Luto

Luto

Terapeuta

A Dr.ª Rita Torre é Psicóloga, licenciada em Terapia Cognitivo Comportamental pela Universidade do Minho, com 15 anos de experiência em processos de Terapia de Casal e Sexualidade, Ansiedade, Depressão, Obssessão Compulsão(POC), Adição a Drogas, Álcool e Jogo

Como se caracteriza o Luto

A literatura revela que o processo de luto envolve uma série de tarefas ou fases que têm de ser concretizadas para que se restabeleça o equilíbrio emocional e o processo de luto ficar assim completo. Este passa resumidamente pela aceitação da modificação do mundo externo, ligada à perda definitiva de uma pessoa ou até de um objeto e à consequente modificação do mundo interno, como a reorganização dos vínculos que permaneceram.

Segundo alguns autores, as manifestações básicas do luto obedecem a três fases: 

a) evitamento - esta fase caracteriza-se por negação shock e incredulidade; 

b) confrontação - caracterizada por um elevado estado emocional, é a fase do luto mais intensa (ansiedade, raiva, angustia, pânico, solidão); 

c) o restabelecimento - caracterizado por um declínio gradual do luto, é uma fase que marca uma aparente recuperação e gradual interesse em actividades sociais e outras.

Apesar do processo de luto ser aparentemente um mecanismo universal, cada indivíduo tem uma forma idiossincrática de o realizar e o processo varia de pessoa para pessoa, como também existem diferenças consoante a faixa etária em que o indivíduo se encontra.

O luto é assim uma reacção ?normal? à perda, é uma experiência universal, sendo que muitas vezes este processo é resolvido mais tarde devido à interferência de processos defensivos que podem desviar o seu processo normal e que em muitas situações é preciso dar algum tempo para a resolução.

O  Luto só é considerado patológico quando se mantém para além de um ano depois do falecimento do ente querido. 

Se julga que está a sofer de luto patológico, então convém pedir apoio psicológico. A Psicologia tem ferramentas para trabalhar esta patologia!