Fobias

Fobias

Terapeuta

A Dr.ª Rita Torre é Psicóloga, licenciada em Terapia Cognitivo Comportamental pela Universidade do Minho, com 15 anos de experiência em processos de Terapia de Casal e Sexualidade, Ansiedade, Depressão, Obssessão Compulsão(POC), Perturbação de Hiperatividade e Déficit de Atenção e Adição a Drogas, Álcool e Jogo

Dá consultas presenciais por todo o Norte de Portugal e agora também por videoconferência para todo o mundo. Para além da lingua portuguesa é também bastante fluente na lingua inglesa tendo já bastante experiência com clientes internacionais.

Sobre Fobias

Correspondem a um medo significativo e persistente, excessivo ou irracional na presença ou antecipação de um determinado objecto ou situação. E, no entanto, existe alguma confusão a propósito do que é e não é uma fobia, das suas origens e respectivas formas mais eficazes de tratamento.

Critérios de diagnóstico

Medo pronunciado e persistente, que é excessivo ou irracional, surgindo na presença ou antecipação de um objecto ou situação específicos (ex: viajar de avião, alturas, animais, receber uma injecção, ver sangue)

A exposição ao estímulo fóbico provoca quase de imediato uma resposta de ansiedade que pode assumir a forma de um ataque de pânico específico à situação. Nota: em crianças, a ansiedade pode ser expressa por choro, birras, paralisia de movimentos, agarrar-se às pessoas.

A pessoa reconhece que o medo é excessivo ou ilógico. Nota: nas crianças, este componente pode não estar presente.

A situação fóbica é evitada ou é suportada com um desconforto e ansiedade intensos.

O evitamento, ansiedade antecipatória ou desconforto da situação temida interfere significativamente com a rotina normal da pessoa, com o seu funcionamento ocupacional (ou académico), ou com as suas relações ou actividades sociais, ou existe perturbação significativa com o facto de ter a fobia.

Em indivíduos com menos de 18 anos, a duração mínima é de 6 meses.

A ansiedade, ataques de pânico ou evitamento fóbico associados com o objecto ou situação específicos não podem ser melhor explicadas por outra perturbação mental, tal como a Perturbação Obsessivo-compulsiva (por exemplo, medo de sujidade para alguém com obsessões de contaminação), Perturbação de Pós-Stress Traumático (por exemplo, evitamento de estímulos associados a um agente stressor grave), Perturbação da Ansiedade de Separação (por exemplo, evitamento da escola), Fobia Social (por exemplo, evitamento de situações sociais por medo de ser humilhado), Perturbação do Pânico com Agorafobia ou Agorafobia sem Historial de Perturbação do Pânico.

Marque aqui a sua consulta! 

Nós Podemos ajudar a melhorar rapidamente a sua qualidade de vida!